quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Dia Europeu das Línguas

O Dia Europeu das Línguas tem sido celebrado - desde 2001 - no dia 26 de setembro, na convicção de que a diversidade linguística é uma via para alcançar uma maior compreensão intercultural e um elemento-chave da riqueza do património cultural da Europa. Descubram informação, atividades, desafios, jogos e outros recursos na página do edl e aprendam mais sobre a Europa.

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Dia Internacional da Literacia

"At a time when we need to reinvent a world of hope, literacy is more important than ever. On this International Day, I thus invite all those involved in education to redouble their investments and mobilize all their resources to unleash the potential of each individual in the service of a shared world."

— Audrey Azoulay, UNESCO Director General, on the occasion of International Literacy Day


Apesar de todos os progressos obtidos, continuamos com 773 milhões de adultos - em todo o mundo - sem competências básicas de alfabetização. Em Portugal, são ainda meio milhão de adultos sem estas competências! 

A UNESCO estabeleceu o dia 8 de setembro como o Dia Internacional da Literacia para sublinhar a importância na aprendizagem da alfabetização na aprendizagem ao longo da vida, sobretudo, de jovens e de adultos. 

O PNL2027 convida à participação de todos num conjunto de atividades que visa celebrar este Mês da Literacia. PARTICIPEM!





segunda-feira, 27 de julho de 2020

SOBRE A COR DAS PESSOAS....

- Gostas de estrelas?
- Gosto bué, tio Rui. Brilham sem gastar a pilha. Só nunca consegui entender a cor delas.
- As estrelas não têm cor, são como as pessoas.
- Eu pensei que a cor das pessoas ficava na pele delas.
- Não. A cor das pessoas fica nos olhos de quem as olha.

A Bicicleta Que Tinha Bigodes, Ondjaki

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Dia Internacional SEM Plásticos!

De acordo com um comunicado da Quercus, a introdução de uma taxa na aquisição de sacos de plástico, desde 2015, contribuiu para uma redução significativa do consumo dos sacos de plástico nos supermercados portugueses. No entanto, os dados nacionais referentes a 2018 demonstram que, em Portugal, apenas 12% dos plásticos que compõem os resíduos urbanos foram para a reciclagem. 
A Associação ZERO  defende que é importante prevenir a redução de plástico, uma vez que a reciclagem de plásticos não é suficiente para resolver o problema da sua excessiva produção e presença no nosso dia-a-dia. 
Integrando a iniciativa internacional Plastic Free July e para ajudar os cidadãos a "desplastificarem" a sua vida, a ZERO disponibilizará - a cada dia - um conselho/desafio para os ajudar nesta caminhada, rumo a um estilo de vida mais sustentável. 
Sabe mais no Facebook da ZERO ou participa no desafio internacional Plastic Free July!

Foto: Associação ZERO

terça-feira, 30 de junho de 2020

Sabias que...

hoje se comemora o Dia Mundial das Redes Sociais?

Esta data foi criada pelo site Mashable, em 2010, como uma maneira de reconhecer a revolução digital que fez dos Média um ambiente social. Em Portugal, esta data é celebrada desde a sua criação.
A cada dia que passa, as redes sociais ganham mais e mais importância. No entanto, é necessário ter cuidados acrescidos em relação às publicações e informações fornecidas. 
Visualiza o vídeo que te sugerimos, para aprenderes sobre que cuidados deves ter com a tua identidade nas redes sociais.

 



segunda-feira, 8 de junho de 2020

Dia Mundial dos Oceanos

O Dia Mundial dos Oceanos assinala-se hoje sob o lema "inovação para um oceano sustentável". É dia de lembrarmos a importância dos oceanos na nossa vida, bem como a necessidade urgente de preservarmos o Planeta. O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apela aos governos para que se comprometam com a "conservação e a sustentabilidade dos oceanos, através da inovação e da ciência".
Hoje, assinala-se esta data com colóquios e conferências, um pouco por todo o mundo. Partilhamos alguns números e factos, disponibilizados pela Fundação Oceano Azul onde poderás aprender mais sobre a vida marinha.


sexta-feira, 5 de junho de 2020

"Não há Planeta B, mas consumimos como se o amanhã não existisse".

Lê esta interessante entrevista com a ambientalista Carmen Lima, dada ao Sapo Lifestyle, sobre o impacto dos nossos comportamentos diários no meio-ambiente. 
Este Planeta é a nossa casa e precisamos de cuidar bem dele!

                                               Foto: Markus Spiske


Hoje é o Dia Mundial do Ambiente. A Turma da Mónica apresenta-nos um plano para salvar o Planeta. Descubram-no, clicando na imagem!


quinta-feira, 28 de maio de 2020

Sobre o Dia dos Irmãos e o Dia Mundial da Criança...

Irmãos: são quem dá passos de pé juntos.
Passo: meio de transporte de quem anda a pé.
Meio de transporte: o colo da mãe é o mais seguro, as cavalitas do pai são o mais apreciado.
                                                                                                                                    [in O Quê Que Quem, Che Chi Che Cosa]



Desafiamos-te a participares numa das propostas que preparamos para ti, no separador DESAFIOS.






sexta-feira, 22 de maio de 2020

Hoje comemoramos o Dia do Autor Português! Ouçam as histórias contadas por Pedro Seromenho, ao longo do dia.


Para comemorar o DIA DO AUTOR PORTUGUÊS, Pedro Seromenho realizará hoje 3 horas do conto com ilustrações ao vivo (no Facebook), que terão o seguinte horário em Portugal Continental: 9h00, 11h30 e 19h00. A iniciativa conta com o apoio e divulgação do Instituto Camões, RBE e PNL 2027, entre outras entidades de relevo na promoção da língua portuguesa. Quem quiser assistir, basta carregar no seguinte link e definir o lembrete: https://www.facebook.com/seromenho.


terça-feira, 12 de maio de 2020

terça-feira, 5 de maio de 2020

NOSSA LÍNGUA, NOSSO CHÃO

Projeto da Direção Regional de Cultura do Alentejo
em parceria com a Chão Nosso, Crl e Andante Associação Artística

No âmbito das comemorações do Dia Mundial da Língua Portuguesa, proclamado pela Unesco, e que se celebra a 5 de Maio, a Direcção-Geral de Cultura do Alentejo, em parceria com a Chão Nosso, Crl e a Andante Associação Artística, concebeu um projecto denominado " Nossa Língua - Nosso Chão", que visa a celebração da nossa língua e das suas literaturas.








FICHA TÉCNICA:
Concepção: Colectivo
Direcção artística: Cristina Paiva e Fernando Ladeira (Andante Associação Artística)
Produção: Cristina Taquelim e Paula Cusati (Chão Nosso, Crl) Sonoplastia: Fernando Ladeira (Andante Associação Artística) Criação literária: Marina Colasanti Leituras: Cristina Paiva, Cristina Taquelim, João Brás, Jorge Serafim, Paula Cusati. Criação musical: Dinis Costa
Imagem/ design gráfico: Susana Monteiro
Textos: Almada Negreiros, António Torrado, Fialho de Almeida, Florbela Espanca, João Pedro Mésseder, Joaquim Figueira Mestre, Lídia Jorge, Manuel da Fonseca, Mia Couto, Rita Taborda Duarte, Sylvia Orthof, Vítor Encarnação, Virgínia Dias.

Participantes por ordem alfabética:
Cristina Paiva
Cristina Taquelim
Dinis Costa
Fernando Ladeira
Jorge Serafim
João Brás
Marina Colasanti
Paula Cusati
Susana Monteiro

Participação em leitura colectiva: 5 bibliotecários do Alentejo:
Isabel Martins, José Eduardo Biscainho, Maria Paula Santos, Eduarda Marques, Nuno Bentes.

Sabias que...

a Língua Portuguesa é uma língua partilhada por 260 milhões de pessoas, falada oficialmente em nove países (Portugal, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste), na Região Administrativa Especial de Macau (China), em quatro continentes, e é a quinta mais utilizada no espaço da internet?


Dia Mundial da Língua Portuguesa

DE POUCAS PALAVRAS
Jovens que desconhecem o legado linguístico dos mais velhos
Maria do Rosário Pedreira

« Há muitos anos, publiquei um pequeno ensaio fascinante sobre a memória, no qual se dizia que o nosso declínio começa quando, de repente, nos falta o nome para a coisa.
Estamos sentados à mesa e pedimos a alguém que nos passe o... E não aparece a palavra sal, açúcar, o que for, ainda que a tenhamos debaixo da língua. Não há nada mais irritante do que querermos recordar-nos do nome de alguém – um actor, um ex-colega, o oftalmologista que nos atende há anos – e não conseguirmos, mesmo sabendo que, a partir de certa idade, as nossas conversas se enchem de buracos: «Hoje encontrei a..., aquela que é mulher do..., a que trabalhava na empresa de um que era tio da...» Parece uma charada.
Num dia em que descobri a minha mãe nonagenária especialmente abatida, ela contou-me que estava desde manhã a tentar em vão lembrar-se de uma palavra, e eu percebi como esse vazio a diminuía; com calma, lá acabámos por descobrir que não se tratava de nada que fosse preocupante estar enterrado e não vir ao de cima, mas de um vocábulo que era tudo menos evidente – sonegado – e que, provavelmente, muita gente nova desconhece; tal como desconhecerá quase de certeza palavras coloridas e deliciosas que as pessoas da geração da minha mãe têm sempre à mão, mas que infelizmente se estão a perder: fraldisqueira, lambisgóia, sirigaita, pândego, rabina, mafarrico, fedúncia, flausina, pelém, pífio, topete, empáfia, salamaleque, frioleira; ou, para fazer um rapapé à minha mãe, uma expressão que ela usa referindo-se às netas: «levada da breca». Mas há muitas mais caindo tristemente em desuso.
Bem sei que desapareceu o prestígio de falar bem em público (basta ouvir alguns dos nossos políticos...) e que as séries em streaming, as redes sociais e o YouTube têm arrancado cada vez mais jovens à leitura: se, nos anos 1980, estes usavam cerca de 1500 palavras no seu quotidiano, o número baixou actualmente para cerca de 300 palavras (e algumas são fogo, bué, fixe, ou simples muletas como meu ou tipo).
O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, que nem sequer é o mais completo de sempre, tem 228 000 entradas, e o mais modesto Priberam, que pode consultar-se gratuitamente online, tem, mesmo assim, 115 000. Se os nossos adolescentes não usam mais de 300 vocábulos e a leitura não parece atraí-los para corrigir a situação, que irá acontecer-lhes no dia em que começarem a faltar-lhes os nomes para as coisas? O silêncio? Adeus, futuro.
In Diário de Notícias, de 5 de outubro de 2019


Artistas do 2.º ano


sexta-feira, 1 de maio de 2020

Sabias que...

A história do Dia do Trabalhador começou no século XIX, mais propriamente em 1886, em Chicago, nos Estados Unidos da América? Nessa época, os trabalhadores chegavam a a trabalhar entre 12 a 18 horas por dia. No entanto, havia já quem defendesse que o ideal era trabalhar 8h diárias. 
Então, para lutar pelas 8h diárias, no dia 1 de maio de 1886, milhares de trabalhadores juntaram-se nas ruas de Chicago para protestarem contra as más condições de trabalho. Desse protesto resultaram vítimas, dando origem à expressão "Os Mártires de Chicago", que é utilizada para descrever a luta dos trabalhadores pelos seus direitos. 
Em 1889, o Congresso Internacional em Paris decidiu que o dia 1 de maio passaria a ser o Dia do Trabalhador, em homenagem aos Mártires de Chicago. Contudo, só em 1890 é que os trabalhadores Americanos conseguiram alcançar a sua meta das 8h de trabalho diárias. 
Em Portugal, só depois da Revolução do 25 de abril - também conhecida como a Revolução dos Cravos - é que se passou a comemorar oficialmente o Primeiro de Maio (comemoração reprimida pela polícia durante o Estado Novo). A partir de 1996, os Portugueses passaram a trabalhar 40h por semana, o que corresponde às 8h de trabalho diárias.

Agora que já sabes um pouco sobre a história deste feriado, aproveita para relaxar e descobrir as profissões escondidas na sopa de letras que se segue. Responde nos comentários.
BOM FERIADO!


quarta-feira, 29 de abril de 2020

FAME - um tributo à dança

Nos anos 80, o filme-musical FAME retratava o empenho e os desafios que alguns alunos da High School of Performing Arts de Nova Iorque enfrentavam para singrarem no mundo artístico. 
Visualiza este excerto do filme e partilha connosco (em registo escrito ou em vídeo) o que é para ti dançar. PARA MIM, DANÇAR É...



sábado, 25 de abril de 2020

Biblioteca de Abril

Há dois anos, celebramos a Revolução dos Cravos lendo e dramatizando A Fábula dos Feijões Cinzentos e O Cerco ao Cortiçal.
Na nossa Biblioteca e no Museu do Grandal, foi assim a Biblioteca de abril!



Grândola Vila Morena, hoje, às 15h

Em tempos de pandemia, as comemorações do 25 de abril passam das ruas e praças para as janelas e varandas. Às 15h deste sábado, o aniversário da Revolução Portuguesa é assinalado através do canto de Grândola Vila Morena(de Zeca Afonso), a partir das nossas casas. 
Para que te possas juntar a esta celebração, aqui fica a letra da canção que sinalizou a Revolução dos Cravos.



O 25 de abril em tempos de pandemia

"Para recortar e colar na janela. A edição impressa do Diário de Notícias, neste sábado nas bancas,  traz na capa este cartoon exclusivo alusivo ao 25 de Abril, à pandemia e à esperança no futuro que este dia também representa. " #AndréCarrilho

Conta um Conto: O TESOURO

Era uma vez um país que ficou sem o seu maior tesouro. Era tão valioso que as pessoas sentiam a sua falta nas coisas mais simples, como falar à vontade ou ver os filmes, ouvir as músicas e ler os livros que queriam. Andaram anos e anos infelizes, com os olhos cheios de tristeza. Sentiam-se numa prisão e, na verdade, os polícias podiam prender, castigar e até matar. Mas um dia, uma revolução de cravos vermelhos despertou o povo para a liberdade. Esta história, meninos e meninas, aconteceu mesmo e, agora, o precioso tesouro também vos pertence. 

O Tesouro é uma história de Manuel António Pina, narrada ao mesmo tempo por Carla Galvão - em Português - e Nuno Costa - em Língua Gestual Portuguesa (#rtp2).

Clica na imagem para a ouvires.

 O Tesouro



25 de abril - o Dia da Liberdade!

O 25 de abril de 1974 em 1 minuto. Clica na imagem para ouvires um pouco de história.

25 de abril - Infominuto - YouTube

quinta-feira, 23 de abril de 2020

PASSATEMPO DIA MUNDIAL DO LIVRO

Para celebrar este dia, a Bruáa vai sortear 5 livros
Visitem a página do facebook ou do instagram da Bruáa e participem até às 23:59 do dia de hoje. Os vencedores serão anunciados amanhã numa story das redes sociais da Editora. BOA SORTE!

Ilustração de JooHee Yoon para o livro Supõe



O TESOURO DOS REMÉDIOS DA ALMA, por Pedro Seromenho

https://youtu.be/_pvwT9oCZ7M

Exposição

Na biblioteca escolar já estamos a começar de celebrar os 500 anos do nascimento de Camões.