terça-feira, 30 de janeiro de 2018

PROVA ESCRITA - CONCURSO NACIONAL de LEITURA

Informamos todos os alunos inscritos no Concurso Nacional de Leitura - fase escolar que a prova escrita relativa a cada nível de ensino decorrerá na Biblioteca Escolar, no dia 7 de fevereiro, quarta-feira, pela seguinte ordem:

2ºciclo - 9h30m
3ºciclo e secundário - 10h15m

Boas Leituras!


quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

A Comemoração do Dia das Fogaceiras



Na passada sexta-feira, dia 19, assinalou-se a data referente à maior festa deste concelho: as Fogaceiras, tradição que, há já muitos anos, se celebra no dia 20 de janeiro. A iniciativa, dinamizada pela Equipa da Biblioteca Escolar, contou com a participação de vários alunos. Peste Negra, São Sebastião, povo, meninas fogaceiras juntaram-se para apresentar algumas atividades, sendo de destacar a dramatização da Lenda das Fogaceiras, pela turma do 11ºano do Curso de Animação Sociocultural e a encenação de uma pequena procissão composta por um conjunto de alunas de diversas turmas trajadas a rigor, transportando as doces fogaças. 
Para além disto, foi realizado um trabalho de leitura e de escrita criativa, orientado pelas professoras Natália e Sara, com três turmas (5ºC, 6ºB e 6ºD), a partir da fábula O Santo Guloso. As turmas participantes foram organizadas em três grupos de trabalho e, em espaços distintos, com base no registo de algumas palavras começadas por letras específicas, durante a leitura efetuada pelas docentes, produziram um texto com apenas 77 palavras, recontando a história que tinham ouvido atentamente. Deste exercício surgiram três textos diferentes sobre a mesma narrativa, mas mantendo a fidelidade relativamente à essência da obra de Ana Paula Oliveira.

A leitura partilhada dos textos produzidos por cada grupo e a degustação da tão tradicional fogaça finalizaram mais uma sessão de leitura muito divertida!

sábado, 20 de janeiro de 2018

DIA das FOGACEIRAS - O SANTO GULOSO


Em Dia de Fogaceiras, partilhamos as versões das três turmas (5ºC, 6ºB e 6ºD) que, depois de terem ouvido a história de O Santo Guloso, de Ana Paula Oliveira, a reescreveram em 77 palavras.


Havia um castelo habitado por um conde rico e a sua filha, onde se organizavam fabulosas festas. As fogaças eram a sobremesa mais apetecida. No final dos banquetes, carreiras de formigas devoravam os restos. A filha do conde detestava esta situação e ordenou aos criados que as matassem com tamancos. As formigas sobreviventes pediram auxílio às suas primas e ao São Sebastião, prometendo-lhe uma fogaça. Resultou provisoriamente. O incumprimento da promessa deu uma grande lição às formigas.

Era uma vez um castelo em Santa Maria da Feira. Neste castelo viviam uns condes feios e a sua filha medricas. No salão nobre, havia grandes festas nas quais se faziam fartas comezainas. No final dos banquetes, as formigas deliciavam-se com as migalhas. A invasão das formigas assustava a menina que as mandou matar. As sábias prometeram um doce ao Santo que as salvou dos perigosos tamancos. Desde então, cumprida a promessa, celebra-se o Dia das Fogaceiras.

Antigamente num grande castelo, vivia uma família de condes e de formigas. Havia festas com comida e sobremesas deliciosas, destacando-se a fogaça. No final dos banquetes as formigas recolhiam as migalhas. Como a filha as odiava mandou os criados massacrá-las com tamancos. Estas fizeram uma promessa. Levar uma fogaça ao Santo que vivia na capela, se a rapariga desaparecesse. Feito! Cansadas, pararam de cumprir a promessa. Filha e matança voltaram! Desde então, até hoje, cumpre-se o prometido!

PORQUE É QUE OS URSOS POLARES NÃO COMEM PINGUINS?

Na passada quinta-feira, dia 18, a Equipa da Biblioteca Escolar - em articulação com a Livraria Vício das Letras e a Editora Gradiva - promoveu um encontro com o cientista português José Xavier.
Porque é que os ursos polares não comem pinguins? foi o mote para longas conversas sobre Experiência Antárctica - relatos de um cientista polar português, livro escrito por este Biólogo Marinho, que partilhou momentos interessantes das suas expedições à Antártida e transmitiu conhecimento científico pertinente para alunos (dos 2º, 3º ciclos e ensino secundário) muito curiosos e ávidos por verem as suas perguntas e dúvidas esclarecidas.
José Xavier possibilitou a todos os presentes o contacto com alguns materiais recolhidos no seu trabalho e trouxe ainda acessórios que utiliza (obrigatoriamente) nas suas experiências antárticas. Um aluno do 2º ciclo pode mesmo sentir-se investigador na Antártida, vestindo e utilizando alguns dos acessórios usados pelo cientista nas suas inúmeras expedições, o que muito agradou aos alunos presentes.
A partir dos seus registos fotográficos e de vídeo, e das suas palavras, pudemos embarcar numa pequena viagem até às terras gélidas do Polo Sul. Agradecemos a José Xavier o entusiasmo e a entrega com que presenteou os nossos alunos neste dia dedicado à ciência, a todos os professores que colaboraram na organização desta iniciativa e o apoio dos parceiros envolvidos: Vício das Letras e Gradiva. 

"Há vinte anos que estou de férias, porque adoro o que faço. Independentemente do que escolham fazer no vosso futuro, sejam bons naquilo que fizerem". José Xavier




segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

FEIRA do LIVRO SOLIDÁRIA

Está a decorrer uma Feira do Livro Solidária nas Bibliotecas do nosso Agrupamento. Esta edição, Histórias de Encantar - Ajudaris 2017, também conta com textos escritos pelos nossos alunos das EB1 de Avenida e de Caldelas e com ilustração da Professora Helena Veloso.
Agradecemos o contributo de todos. Apoiem esta causa!


sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

RECOMEÇAR


Não importa aonde você parou…
Em que momento da vida você cansou…
O que importa é que sempre é possível e necessário “Recomeçar”.

Recomeçar é dar uma chance a si mesmo…
É renovar as esperanças na vida e o mais importante…
Acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado…

Chorou muito?
Foi limpeza da alma…
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia…

Sentiu-se só por diversas vezes?
É porque você fechou as portas até para os anjos…
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da sua melhora…

Pois é…
Agora é hora de reiniciar…
De pensar na luz…
De encontrar prazer nas coisas mais simples de novo…

Que tal um novo emprego?
Um corte de cabelo arrojado…
Diferente?
Um novo curso…
Ou aquele velho desejo de aprender a pintar…
Desenhar…
Dominar o computador…
Ou qualquer outra coisa…
Olha quanto desafio…

Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus, o esperando.
Está se sentindo sozinho?
Besteira…
Tem tanta gente que você afastou com o seu “período de isolamento”…
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para “chegar” perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza…
Nem nós mesmos nos suportamos…
Ficamos horríveis…
O mal humor vai comendo nosso fígado…
Até a boca fica amarga!

Recomeçar…
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Ir alto…
Sonhe alto…
Queira o melhor do melhor…
Queira coisas boas para a vida…
Pensando assim trazemos para nós aquilo que desejamos…
Se pensamos pequeno…
Coisas pequenas teremos…
Já se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente, lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é o hoje o dia da faxina mental…
Joga fora tudo que te prende ao passado…
Ao mundinho de coisas tristes…
Fotos…
Peças de roupa, papel de bala…
Ingressos de cinema, bilhete de viagens…
E toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados…
Jogue tudo fora…
Mas, principalmente, esvazie seu coração…
Fique pronto para a vida…
Para um novo amor…
Lembre-se: somos apaixonáveis…
Somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes…
Afinal de contas…
Nós somos o “Amor”.
“Sou do tamanho daquilo que vejo e não do tamanho da minha altura”.


Carlos Drummond de Andrade

Exposição

Na biblioteca escolar já estamos a começar de celebrar os 500 anos do nascimento de Camões.